25 de agosto de 2016

Pureza (de José Lins do Rego)

Lourenço é um rapaz atormentado pelos fantasmas do passado que, depois de ficar órfão, manteve-se sob os zelos de Felismina, a antiga criada da casa. Desde cedo, perdera a mãe e a irmã para a tuberculose; logo, o pai assegurara de cuidar do filho com uma dedicação extrema. O garoto mal teve contato com as pessoas e com a natureza; crescera sem amigos, sem passatempos, sem romances. .

Porém, no auge da juventude, Lourenço cisma que está doente. Fica preocupado, inquieto e não sossega até visitar o médico da família. É quando sai do consultório com o conselho de viajar para um lugar tranquilo, distante da agitação da cidade. Tudo não passaria de uma crise nervosa, que poderia ser curada com novos ares.

Assim, o rapaz faz as malas e desembarca com Felismina em Pureza, um povoado longe de tudo, quase primitivo. À princípio, as angústias de Lourenço parecem se multiplicar com o isolamento. Ele continua um mero observador, alheio às pessoas e à vida. Mas, com o tempo, aquele simples vilarejo acaba se revelando para o jovem um mundo que ele nem sequer sabia que existia.

O que mais impressiona no livro é a composição do enredo. No começo, temos a impressão de que será mais uma história trivial. Os personagens vivem ali, reclusos em um povoado sem muita perspectiva e parecem levar a vida sem nenhuma preocupação. Lourenço até sente inveja de um povo que passa o dia no sol e na chuva sem adoecer. Mas, quando menos se espera, a trama ganha magnitude, se mostra complexa, realista.

Aos poucos, aquele vilarejo esquecido no meio do nada, aparentemente inofensivo, vai apresentando ao jovem suas misérias: a decadência dos grandes engenhos, a pobreza, a fome. Os personagens vão mostrando suas fraquezas, seus defeitos e subterfúgios. Ao contrário de outros livros, o amor não é protagonista na trama e sim o sexo. O objetivo é saciar o desejo, satisfazer as próprias vontades. Nada mais nada menos que uma "válvula de escape".

Em resumo, Pureza é um livro esteticamente simples, mas crítico. E a linguagem e os costumes regionais aproximam o leitor do enredo, de modo que a história acaba fluindo. Mas, vale ressaltar que a narrativa introspectiva e o caráter fortemente psicológico poderão não agradar todos os leitores. No mais, é uma obra para refletir.

17 de agosto de 2016

Sob a luz dos seus olhos (de Chris Melo)

Cinema & Literatura
"Posso lidar com um futuro imprevisível, aceito o risco do inesperado se for para viver algo extraordinário." p. 158 - (Elisa)

Elisa é uma jovem cheia de planos, que vai passar uma temporada na Inglaterra disposta a começar a independência. Primeiro ela vai visitar York, onde acaba conhecendo um lindo inglês, com um belo par de olhos azuis, que fica povoando seus sonhos à noite. Depois, finalmente embarca para Londres, onde irá trabalhar como estagiária em uma filial.

Lisa fica hospedada na casa dos Hendsen, uma família abastada que provisoriamente assume o papel dos seus pais. Porém, o inesperado acontece: em uma das visitas dos filhos da Sra. Hendsen, Lisa dá de cara Paul, o mesmo homem que conquistou seu coração em York! Todos os seus sentidos ficam em alerta. Lisa sente que Paul é o homem da sua vida; mas ele não é de se comprometer com ninguém. Como ir adiante sem se machucar?

Esse é um daqueles livros que foca em todos os estágios do relacionamento. Até se envolverem, Elisa e Paul trocam olhares, sorrisos, palavras e tentam uma aproximação pelo caminho da amizade. É processo lento, mas também fofo. É bonitinho vê-los ansiosos pela companhia do outro e programando passeios para os finais de semana. Dá uma sensação de frescor. Sem contar que a autora tem uma escrita muito boa.

Todavia, nem tudo são flores. Alguns contratempos surgem para prejudicar o casal e o tom romântico vai se dissipando para dar lugar ao drama. Confesso que não curti essa nova fase. Até compreendo que nem tudo pode ser perfeito, mas houve uma mudança tão brusca na historia, que quebrou o fio narrativo. Infelizmente, ficou exagerado e inverossímil. Até o casal se tornou doce demais, sabe?

Enfim, Sob a luz dos seus olhos é um livro bom, apesar das falhas. Não me arrependo de tê-lo lido, porque realmente foi uma leitura agradável em muitos aspectos. É uma história jovem, com personagens que estão amadurecendo. E um ponto super positivo é que cada capítulo é nomeado com uma música. Eu, que amo, escutei todas e favoritei algumas. Então já valeu a pena.