sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O Milagre (de Nicholas Sparks)

A história tem início quando Jeremy Marsh, um conceituado jornalista investigativo e expert em desvendar fenômenos sobrenaturais, recebe uma carta de uma antiga moradora da cidade de Boone Creek, convidando-o a presenciar luzes misteriosas no velho cemitério da região.
Impressionado, Jeremy aceita o convite e toma a impetuosa decisão de passar uma semana em um lugar distante e pequeno. Mas, ao chegar, ele é surpreendido pela presença de uma mulher bonita e misteriosa, em um cemitério que há anos não é frequentado.
Intrigado com sua presença e ao mesmo tempo fascinado por sua beleza, Jeremy tenta uma aproximação fracassada. Não demora muito até ele ficar sabendo que essa mulher intrigante se chama Lexie Darnell. Por ser a bibliotecária da cidade, Jeremy passa a frequentar seu ambiente de trabalho, não só para vê-la, mas também para estudar o caso. Subitamente, um interesse mútuo surge, mas nenhum dos dois está disposto a se envolver.

O que ficou forçado e desconexo no decorrer das páginas foi o ritmo desse relacionamento. Jeremy e Lexie flertavam constantemente. Lexie, principalmente. Cada diálogo entre os dois levava a uma cantada.  Por mais que o autor quisesse convencer o leitor de que a Lexie tinha uma "barreira" para relacionamentos, não foi bem isso que eu percebi. Ela me pareceu o tempo todo afável e desinibida.
O problema é que, apesar de tudo isso, não acontecia absolutamente nada. Ou seja, para uma paixão rápida, o envolvimento entre os dois estava lento demais. Era como se houvesse uma falta de sincronia entre os sentimentos e os fatos.
À princípio, eu pude compreender as razões da Lexie de não querer "embarcar" em um novo amor, até porque ela teve várias desilusões, que de certa forma justificava o receio de ela assumir uma nova relação.
Mas, do meio pro fim,  ficou bastante contraditório a falta de timidez da personagem pra jogar charme para Jeremy e, por conseguinte, sua atitude de se esquivar quando ele se dispunha a corresponder ao flerte.
Era uma indecisão sem limites, que beirava à infantilidade. Ela não me pareceu, em nenhum momento, uma mulher madura e experiente.

Contudo, a narrativa é o ponto forte. Não tem como não se deliciar com a escrita do Nicholas Sparks, tão minuciosa e envolvente. Finalmente compreendi porque seus livros são tão prestigiados.
Mas isso não quer dizer que haja uma grande surpresa, porque não há. Eu penso que o objetivo principal não era surpreender o leitor com um grande desfecho, e sim mostrar que algo aparentemente irrelevante poderia ter um significado importante no final. Por isso, o livro superou minhas expectativas, mesmo com todos os pontos negativos.

Li em algum lugar que existe um continuação. Não sei se é tão bom quanto o primeiro volume, mas espero que, nesse livro, a Lexie tenha pelo menos amadurecido.

*Esse livro tem continuação em À PRIMEIRA VISTA, publicado recentemente pela Editora Arqueiro.

16 comentários:

  1. Também li alguma coisa que tem continuação, mas não sei detalhes =S
    Eu sou apaixonada pelo Nicolas e este livro foi o mais "fraquinho" dele, mas era de se esperar que eu tivesse esta opinião, já que li depois de Querido John (meu preferido), A Última Música, Noites de Tormenta, Diários de Uma Paixão... Então, estava com MUITAS expectativas...
    Acabou se tornando um livro neutro pra mim. Bom, bonito...

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tb achei monotono "o milagre",mas querido john achei o pior, pois o casal não fi junto decepicionante

      Excluir
  2. Nunca li nada do Sparks, Ana - e já devo ter dito isso por aqui -, mas não gosto do fato de que todas as histórias do autor parecem ser iguais, com diferenças apenas nas profissões dos personagens. Eu li umas trinta páginas do "Um homem de sorte", e confesso que a narrativa não me cativou muito, mas também preciso dizer que eu estava meio aéreo na hora, de forma que provavelmente não dei a atenção que a obra merecia.

    Gostei particularmente da sua atitude em relação a "O Milagre": ainda que os romances edificados por Sparks tenham prestígio internacional e sejam adorados pela blogosfera, você se manteve fiel à sua opinião de que há contradições e incoerências nessa história toda, por mais que o conjunto da obra valha a pena. Seria ótimo se a blogosfera toda seguisse o seu exemplo e perdesse o medo de criticar as obras, Ana. Seria fantástico.

    Beijão,
    Robledo.
    Livros, letras e metas

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro esse livro. Adoro tudo que o Nicholas Sparks escreve na verdade. Não me decepcionei com nada até hoje.
    Tem uma continuação sim, não lançaram no Brasil ainda e nem sei se vão lançar...

    Não me lembro agora, o que eu achei do ritmo do relacionamento deles, faz muito tempo que eu li :)

    Gabi

    ResponderExcluir
  4. não curti mt quando tentei ler nicolas sparks - açucarado demais, estilo bestseller demais... qualquer dia desses dou outra chance a ele HDUASDHAUS
    beeijo
    ps.: adorei sua resenha de o preço do amanhã, resenhei ele tb, e a indicação do filme do último 'quero muito assistir' :)

    ResponderExcluir
  5. Eu não li nada do autor e, pra falar a verdade, eu não tenho muita vontade. Tem alguns livros que são assim, prefiro ver quando tem filme do que ler. '-'

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Se este foi um livro fraquinho, não consigo nem imaginar o forte, pois este teve 10 milhões de cópias vendidas. É muito livro gente!!!!
    Gostei da resenha.

    Estou seguindo aqui, e lhe convido a conhecer o Clube dos Novos autores, se quiser seguir, esteja a vontade!

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. OI Ana!!
    Pois é, as vezes o autor tenta criar algo tão complexo, mas com um toque clichê no meio que acaba deixando a história bem desconexa.. Ui, ui, como isso irrita!
    É uma pena, porque alguns livros tem grandes idéias e pequenos roteiros.
    Boa resenha Ana, um beijão
    http://ondevaoasnuvens.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana!
    Já tive um interesse em ler um livro deste autor, mas isso passou! Meu sexto sentido literário me diz que não irei gostar dos livro dele e minha grana é curta para eu pagar pra ler:) Por isso só invisto em livros que me interessam MUITO!

    ResponderExcluir
  9. Não tenho muito interesse nas histórias que Nicholas Sparks escreve, mas tenho vontade de dar uma chance a ele. E acho que Um Homem de Sorte é uma pedida melhor para mim. Quem sabe, se eu gostar, eu leia O Milagre também. :)
    Beeeijos

    Marina Oliveira
    http://distribuindosonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Esse livro é lindo, terminei de le-lo faz uma hora mais ou menos. Amo tudo o que Nicholas Sparks escreve e é difícil escolher o meu preferido.
    Realmente a indecisão de Lexie, acaba sendo^^ um ponto irritante. Porém o fim do livro não deixa a desejar...Sobre essa continuação, tomara que lancem no Brasil.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Sensacional o livro, muito bom. Assim como todos os livros do Nicholas Sparks. Recomendo.

    ResponderExcluir
  12. Eu simplesmente fiquei maravilhado por este livro. A Historia, a forma como ele descreve os perdonagens, a delicadesa e paixão que ele coloca em cada paragrafo, é realmente indiscultivél. Sem duvidas ele é um dos melhores autores de drama e roamce. Parabéns Sr. Sparks, por esse maravilhoso trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. desculpem-me escrevi "perdonagens" o correto é "personagens".

      Excluir
  13. O melhor livro do Sparks até agora é " A Escolha"! É incrível e emocionante, agora ele tornou-se o meu preferido!

    ResponderExcluir
  14. perfeitos, tanto "O milagre" quanto " A primeira vista" - nicholas sparks
    sou amante dos livros do Sparks.. super indico, quem ama ler vai se apaixonar, e nao vai querer mais parar de ler... bjos!

    ResponderExcluir

Você é livre para concordar ou discordar. Só não esqueça de respeitar as opiniões acima.
Obrigada! ;)